INSCRIÇÕES ENCERRADAS



PAULO FREIRE – O ANDARILHO DA UTOPIA

Professor Orientador: Anderson Severiano Gomes

Curso: Pedagogia

Turmas: Docente vinculado aos primeiros, segundos, terceiros, quartos e quintos semestres de Pedagogia em 2017.

 

EMENTA:

Paulo Freire é, talvez, o educador brasileiro mais conhecido no mundo e seu trabalho tem inspirado toda uma geração de professores progressistas e socialistas. Seu princípio de educação como ação cultural, seu método de conscientização e suas técnicas para alfabetização têm sido adotados e adaptados para ajustar milhares de projetos onde a situação de aprendizagem é parte da situação de conflito social. Mas qual é a origem política da teoria e da prática de Freire? Qual é o conteúdo político do método? Como as ideias de Freire expandiram-se durante as três últimas décadas?


OBJETIVO:

Investigar o desenvolvimento de Freire desde o início de seu trabalho no Brasil e no Chile, passando por suas tentativas de aplicar seu método em diferentes ambientes culturais da África até sua volta ao Brasil, nos anos 80. Além de projetar o futuro da pedagogia freireana a partir das escolas atuais. Curso presencial com parte de estudos a ser tratado em ação complementar à distância.


HORÁRIO:

Das 13h às 17h

CARGA HORÁRIA DO CURSO:

16 horas presenciais, mais 14 horas de estudo à distância, totalizando 30 horas de curso.

DATAS PREVISTAS (SÁBADOS):

25/03 - Vida e Obra

08/04 - Conscientização

29/04 - Pedagogia do Oprimido e Pedagogia da Autonomia

13/05 - Repensando Paulo Freire nos dias atuais: Ação-Reflexão-Ação

 

BASE MATERIAL A SER USADA:

CD – O ANDARILHO DA UTOPIA

Este é um CD de 74 minutos, dividido em cinco blocos em forma de programa de rádio. Da segunda metade da década de 40 à morte de Paulo Freire em 1997. Este CD retrata não apenas a vida do educador brasileiro: trata-se de um documento radiofônico que retrata o Brasil dos últimos 50 anos

Conteúdo do CD:

Programa 1: Paulo Freire, infância e adolescência no Estado Novo. Entre Lenin e Jesus Cristo.
Programa 2: O Brasil dos anos 50: do campo à industrialização. Brasil, campeão mundial de 58. O método de alfabetização de Paulo Freire. 
Programa 3: Início dos nos 60: una revolução pedagógica nasce em Angicos. 1964: os militares tomam o poder. Prisão e exílio de Paulo Freire. 
Programa 4: No exílio, o trabalho pedagógico continua. No Brasil: AI-5, repressão, Copa do Mundo de 70 e anistia. 
Programa 5: A volta: Paulo Freire, Secretário Municipal de Educação de São Paulo. O reconhecimento internacional. A morte. O legado

RESULTADOS ESPERADOS:

A compreensão da importância da formação continuada aos profissionais da área e futuros pedagogos por meio de pesquisa, reflexão e produção de conhecimento.

 

AVALIAÇÃO (critérios de avaliação):

Contínua com retornos dialogados e individuais ao término de cada aula.

 

CUSTOS E FORMAS DE PAGAMENTO:

02 parcelas (a primeira é no ato da inscrição e a segunda em 11/04 60 reais cada para alunos da UNIB. Total 120 reais.

Não haverá cancelamento e devolução dos valores do curso, assumindo o aluno inscrito compromisso financeiro das duas parcelas com a IES.

Av. Interlagos, 1329 – Chácara Flora – SP – Tel.: 5694-7900 – Fax.: 5524-8121 – CEP 04661-100

 

INSCRIÇÃO:

Coordenação do Curso nos dias e horários de atendimento: segunda-feira – 18h às 19h, Terça-feira – 18h às 22h, Quarta-feira – 08h às 11h – Quinta-feira – 18h às 19h, no período entre 07/03 e 14/03.

Mínimo de 25 alunos para o curso ser oferecido.

 

10. OBSERVAÇÕES (especificidades do curso):

Público Alvo: Professores, Pedagogos, alunos e egressos dos cursos de Pedagogia e demais profissionais graduados em nível superior e principalmente recém-formados que buscam uma extensão acadêmica na área de Educação.

Certificado: 60 horas em curso de extensão. Os alunos da UNIB podem utilizar as horas como atividade complementar na categoria ACEx, atividade “Participação ou Docência”.

Para obtenção do certificado de conclusão, o aluno precisa ter assiduidade de 75%.

 

BIBLIOGRAFIA DO AUTOR A SER VISITADA:

A educação na cidade. Com prefácio de Moacir Gadotti. São Paulo, Cortez, 1991.

A importância do ato de ler. Prefácio de Antonio Joaquim Severino. São Paulo, Cortez Autores Associados, 1982.

À sombra desta mangueira. São Paulo, Olho D´Àgua, 1995.

Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

Alfabetização e conscientização. Porto Alegre, Editora Emma, 1963.

Aprendendo com a própria história. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

Cartas a Cristina. Prefácio de Adriano S. Nogueira; notas de Ana Maria Araújo Freire. São Paulo, Paz e Terra, 1994.

Cartas a Guiné-Bissau. Registros de uma experiência em processo. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1977.

Conscientização: teoria e prática da libertação. Uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo, Moraes, 1980.

Educação como prática da liberdade. Introdução de Francisco C. Weffort. Rio de Janeiro,  Paz e Terra, 1967.

Educação e atualidade brasileira. Recife, Universidade Federal do Recife, 1959.

Educação e Mudança. Prefácio de Moacir Gadotti e tradução de Lilian Lopes Martin. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1979, 79 p. Ernani Maria Flori. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1970.

Extensão ou Comunicação? Prefácio de Jacques Chonchol e tradução de Rosiska Darcy de Oliveira. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1971.

Pedagogia da Autonomia. Prefácio de Edna Castro de Oliveira. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1997.

Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1992.

Pedagogia do Oprimido . Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1998.

Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo, Olho D´Àgua, 1993, 127 p. Política e educação: ensaios. São Paulo, Cortez, 1993.